segunda-feira, 1 de outubro de 2012

Eric Hobsbawn morre aos 95 anos




Historiador-Morte: SÃO PAULO, SP, 1 de outubro (Folhapress) - Morreu na manhã de hoje aos 95 anos o historiador Eric Hobsbawn, após uma longa pneumonia que o manteve internado por meses em Londres.

A informação foi confirmada pela filha do historiador, Julia. Hobsbawn morreu às 6h locais (3h em Brasília) no hospital Royal Free, na capital britânica.

"Ele será uma grande perda não só para sua esposa Marlene, seus três filhos, sete netos e um bisneto, mas também para milhares de leitores e estudantes em todo o mundo", informou um comunicado feito pela família.

Uma das principais referências no estudo da história no século 20, o autor publicou mais de 30 livros, incluídos "História do Século 20 -de 1914 a 1991", "Guerra e Paz no século 20" e "A Era dos Extremos".

Seu último livro foi "Como Mudar o Mundo", publicado em 2011.

Filho de judeus, o historiador nasceu em 1917 em Alexandria, no Egito, na época em que o país árabe era uma colônia britânica.

Aos dois anos, mudou-se para Berlim e, em 1933 para Londres, com o aumento do poder de Adolf Hitler na Alemanha.

Hobsbawn também era conhecido por sua relação com a esquerda. Em 1936, entrou no Partido Comunista inglês, do qual foi membro durante décadas até se desiludir com a União Soviética após a invasão à Hungria, em 1956.




Eric John Earnest Hobsbawm (Alexandria, 9 de Junho de 1917 - Londres, 1 de outubro de 2012.
Foi um historiador marxista reconhecido internacionalmente.
Um de seus interesses foi o desenvolvimento das tradições.
Seu trabalho é um estudo da construção destas no contexto do Estado-nação.
Ele argumentara que muitas vezes as tradições são inventadas por elites nacionais para justificar a existência e importância de suas respectivas nações.
Para analisar a história do trabalhismo e os diversos aspectos que a envolvem, como as revoluções burguesas, o processo de industrialização, as diferentes manifestações de resistência, luta e revolta da classe trabalhadora, Hobsbawn dedicou-se à interpretação do século XIX.
Sobre esse período, que segundo ele se estende de 1789 (ano da Revolução Francesa) a 1914 (início da Primeira Guerra Mundial), publicou estudos importantes, como "Era das Revoluções" (1789-1848), "A Era do Capital" (1848-1875) e "A Era dos Impérios" (1875-1914). Hobsbawn é responsável por análises aprofundadas sobre aquilo que chama de “o breve século XX”.
Um desses livros, em especial, rendeu-lhe reconhecimento e prestígio: "A Era dos Extremos", lançado em 1994, na Inglaterra, tornou-se uma das obras mais lidas e indicadas sobre a história recente da humanidade.
Nela analisa os principais fatos de 1917 – fim da Primeira Guerra Mundial e ano da Revolução Russa – até o fim dos regimes socialistas da ex-União Soviética, em 1991, e dos países do Leste Europeu.
Também importante no conjunto de sua obra é seu livro mais recente, "Tempos Interessantes", publicado em 2002, no qual discorre novamente sobre o século XX e inter-relaciona os fatos históricos com a trajetória de sua vida.
Por isso é considerado uma autobiografia diferenciada.
Em 2003 ele ganhou o Prêmio Balzan para a História da Europa desde 1900.
Considerado um dos historiadores atuais mais importantes, Hobsbawm, além de velho militante de esquerda, continua utilizando o método marxista para a análise da História, sempre a partir do princípio da luta de classes.

É membro da Academia Britânica e da Academia Americana de Artes e Ciências.
Foi professor de História no Birkbeck College (Universidade de Londres) e ainda é professor da New School for Social Research de Nova Iorque.
Entre seus livros podem ser destacados exatamente seus estudos sobre as classes dominadas, como

Trabalhadores

Bandidos e

História Social do Jazz

Escreveu também estudos sobre a história das ideologias políticas e sociais, como

Nações e Nacionalismos e

A Invenção da Tradição e também uma autobiografia,

Tempos Interessantes

[editar] Livros publicadosA Era das Revoluções

Era do Capital

A Era dos Impérios

Era dos Extremos

Sobre História

Globalização, Democracia e Terrorismo

Da Revolução Industrial Inglesa ao Imperialismo. Rio de Janeiro: Forense-Universitária, 1979 (Segunda Edição)

História Social do Jazz

Pessoas Extraordinárias: Resistência, Rebelião e Jazz

Nações e Nacionalismo desde 1780

Tempos Interessantes (autobiografia)

Os Trabalhadores: Estudos Sobre a História do Operariado

Mundos do Trabalho: Novos Estudos Sobre a História Operária

Revolucionários: Ensaios Contemporâneos

Estratégias para uma Esquerda Racional

Ecos da Marselhesa : dois séculos revêem a Revolução Francesa / Eric J. Hobsbawm ; tradução Maria Celia Paoli. São Paulo: Companhia das Letras, 1996.

As Origens da Revolução Industrial/ tradução de Percy Galimberti São Paulo: Global Editora, 1979.

[editar] Co-edição ou organizaçãoA Invenção das Tradições

História do Marxismo (12 volumes).