quinta-feira, 10 de dezembro de 2009

VERGONHA! 1968 REVIVIDO EM BRASÍLIA

Assistindo as imagens pela tv ontem a noite não pude deixar de relembrar as imagens que assisti, por videos tbm afinal em 68 eu tinha apenas 4 aninhos, dos arquivos da ditadura militar estabelecida no Brasil a partir de 1964! Ocasião em que a cavalaria invadiu o campus da Universidade de São Paulo, partindo para cima dos estudantes da época entre eles ..._ pasmen_ José Dirceu! - mas... perai!? naquele tempo o governo era autoritário e não de esquerda! naqueles dias a Dilma Housef era terrorista, matava militares que se pusessem em contra ponto ao movimento a liberdade que buscavam através de atos ditos subversivos que hoje podemos ver a luz da história e entendemos que eram atitudes justificadas contra a ditadura capitalista de direta que matava, torturava, mutilava pessoas suspeitas e inocentes. Mas hoje a mesma Dilma Houssef é a Ministra Chefe da Casa Civil, de um governo de esquerda, cujo presidente eleito tambem foi preso politico, tbm sofreu nas mãos daquela ditadura! Nossa! parece que estou bêbado?! Outros nomes me surgem a mente: José Genuino - Guerrilha do Araguaia - José Dirceu, Fernando Gabeira e tenho certeza de que se inquerirmos o elenco que governa o Brasil de hj encontraremos diversas outras pessoas que desempenharam importantes pápeis no resgate de nossa democracia que a duras penas foi alcançada!!! Será? ??????????????????????
Meu Deus do céu protegei os estudantes...na reportagem pude ver cavalos atropelando gente , pisoteando, soldados atirando bombas de gás, balas de borracha, cacetetes...porra, que droga, não posso acreditar, mas é verdade.
Eu tenho um filho de apenas 3.4 anos de idade! e Há tempos tenho escrito, desde que ele nasceu, sobre minha vida, minha história , sobre meus pais, para que quando ele se torne adulto saiba um pouco da história do pais através dos olhos de seu próprio pai, e não apenas pelos livros que podem , e geralmente são, tendenciosos.
Agora me parece que a historia se repete! Sinto vergonha, vergonha vergonha...se não podemos confiar na justiça, na esquerda, naqueles em que votamos pra governar o povo! Vamos confiar em quem?
Só Deus mesmo, temos que orar, orar, orar, orar e orar...
Sr. Presidente Luis Inácio da Silva, onde está o senhor agora? O senhor vai permitir que esse canalha que governa o Distrito Federal use a máquina pública militar contra o povo? Não adianta vir com desculpa tipo: " estamos garantindo ao direito da maioria, de ir e vir!"
Por isso se matar um ou ouotro, não importa, importa garantir o Estado de direito...
Vão a merda! Estamos vivendo um mar de lama, lama de esgoto! Corruptos são flagrados sendo pagos com grandes somas em dinheiro vivo e ainda se acham no direto de plena defesa!
O primeiro código de Leis que se tem noticia era oral, chama-se Código de Taleão e foi a partir dele que se originou o primeiro Código escrito era o Codigo de Hamurabi, dele eram caracteristicos os itens como " olho por oho, dente por dente", ou seja os homens primitivos tinha a noção de que as penas deveriam ser proporcionais aso danos para serem válidas!!!
Mas o homem tecnológico dos nossos dias é diferente, se ampara no código de leis herdado dos romanos, para se safar sempre! nossos legisladores fazem leis para se protegerem qudnop tiverem oportunidade de passarem as mãos em algo de um modo ou de outro... nossa preciso me conter ... estou irado!!! definitivamente não era esse mundo, de modo algum, que eu queria para o meu filho.
Brasil.... que vergonha...

Um comentário:

  1. DENÚNCIA: SÍTIO CALDEIRÃO, O ARAGUAIA DO CEARÁ: GENOCÍDIO ESQUECIDO PELO PODER PÚBLICO!


    No CEARÁ, para quem não sabe, houve também um crime idêntico ao do “Araguaia”, contudo em piores proporções, foi o MASSACRE praticado por forças do Exército e da Polícia Militar do Ceará no ano de 1937, contra a comunidade de camponeses católicos do Sítio da Santa Cruz do Deserto ou Sítio Caldeirão, que tinha como líder religioso o beato JOSÉ LOURENÇO, seguidor do padre Cícero Romão Batista.


    A ação criminosa deu-se inicialmente através de bombardeio aéreo, e depois, no solo, os militares usando armas diversas, como fuzis, revólveres, pistolas, facas e facões, assassinaram mulheres, crianças, adolescentes, idosos, doentes e todo o ser vivo que estivesse ao alcance de suas armas, agindo como feras enlouquecidas, como se ao mesmo tempo, fossem juízes e algozes.


    Como o crime praticado pelo Exército e pela Polícia Militar do Ceará foi de LESA HUMANIDADE / GENOCÍDIO / CRIME CONTRA A HUMANIDADE é considerado IMPRESCRITÍVEL pela legislação brasileira bem como pelos Acordos e Convenções internacionais, e por isso a SOS - DIREITOS HUMANOS, ONG com sede em Fortaleza - Ceará, ajuizou no ano de 2008 uma Ação Civil Pública na Justiça Federal contra a União Federal e o Estado do Ceará, requerendo que sejam obrigados a informar a localização exata da COVA COLETIVA onde esconderam os corpos dos camponeses católicos assassinados na ação militar de 1937.


    Vale lembrar que a Universidade Regional do Cariri – URCA, poderia utilizar sua tecnologia avançada e pessoal qualificado, para, através da Pró-Reitoria de Pós Graduação e Pesquisa – PRPGP, do Grupo de Pesquisa Chapada do Araripe – GPCA e do Laboratório de Pesquisa Paleontológica – LPPU encontrar a cova coletiva, uma vez que pelas informações populares, ela estaria situada em algum lugar da MATA DOS CAVALOS, em cima da Serra do Araripe.


    Frisa-se também que a Universidade Federal do Ceará – UFC, no início de 2009 enviou pessoal para auxiliar nas buscas dos restos dos corpos dos guerrilheiros mortos no ARAGUAIA, esquecendo-se de procurar na CHAPADA DO ARRARIPE, interior do Ceará, uma COVA COM 1000 camponeses.


    Então qual seria a razão para que as autoridades não procurem a COVA COLETIVA das vítimas do SÍTIO CALDEIRÃO? Seria descaso ou discriminação por serem “meros nordestinos católicos”?


    Diante disto aproveitamos a oportunidade para pedir o apoio de todos os cidadãos de bem nessa luta, no sentido de divulgar o CRIME PERMANENTE praticado contra os habitantes do SÍTIO CALDEIRÃO, bem como, o direito das vítimas serem encontradas e enterradas com dignidade, para que não fiquem para sempre esquecidas em alguma cova coletiva na CHAPADA DO ARARIPE.


    Para que as vítimas ou descendentes do massacre sejam beneficiadas pela ação, elas devem entrar em contato com a SOS DIREITOS HUMANOS para fornecerem por escrito e em vídeo seus depoimentos sobre o período em que participaram da comunidade do Caldeirão, sobre como escaparam da ação militar, e outros dados e informações relevantes sobre o evento.



    Dr. OTONIEL AJALA DOURADO
    OAB/CE 9288 – (85) 8613.1197 – (85) 8719.8794
    Presidente da SOS - DIREITOS HUMANOS
    www.sosdireitoshumanos.org.br

    ResponderExcluir