quinta-feira, 19 de agosto de 2010

RIR É UM SANTO REMÉDIO

DIPROMA

O velho fazendeiro está na sala, proseando, quando um menino passa correndo.
Ele chama: - Diproma, fala pa sua avó trazê um cafezinho pra visita!

E o amigo estranha:

- Que nome engraçado tem o menino!!

É seu parente?

- É meu neto!

Eu chamo assim purque mandei minha fia estudá em Belzonte e ela vortô cum ele!



O EMPRESÁRIO E O MINEIRIM!

Um empresário viajava em Minas.

Ao ver um peão tocando umas vacas, parou:

- Pode me informar?

- Claro!

- As vacas dão muito leite?

- Qual o senhor quer saber: as maiáda ou as marrom?

- As malhadas.

- Dá 12 litro!

- E as marrons?

- Tamém 12 litro!

O empresário perguntou:

- Elas comem o quê?

- Qual? As maiáda ou as marrom?

- Sei lá, pode ser as marrons!

- As marrom come pasto e sar.

- Hum! E as malhadas?

- Tamém uai!

O empresário, sem esconder a irritação:

- Meu amigo! Por que que toda vez que pergunto você diz se quero saber das malhadas ou das marrons, sendo que é tudo a mesma resposta?

E o matuto responde:

- É que as maiáda são minha!

- E as marrons?

- Tamém!



________________________________________

 

INDO PARA A PESCARIA...

Os dois mineiros se encontram no ponto de ônibus para pescaria.

- Então cumpade, tá animado?

- Eu tô, home!

- Ô cumpade, pro mode quê tá levano dois embornal?

- Tô levano uma pingazinha.

- Pinga? Nóis num tinha acertado que num ia bebê mais?!

- Pode aparece uma cobra e pica a gente. Aí nóis desinfeta com a pinga e toma uns gole que é pra mode num sinti dô.

- Uai... e na outra sacola, o que qui tá levano?

- Uai, é a cobra, cumpade. Pode num tê lá...



________________________________________

 

MINEIRIM COMPRANDO PASSAGEM

O mineirim vai a estação ferroviária comprar bilhete.

- Quero passage para Esbui.

- Não entendi ! pode repetir?

- Quero uma passage para Esbui!

- Sinto muito, não temos passagem para o Esbui.

Aborrecido, o caipira se afasta do guichê, se aproxima do amigo que o

estava aguardando e lamenta:

- Olha, Esbui, o homem falou que prá ocê não tem passagem não!



________________________________________

 

A PESQUISADORA E O MINEIRIN

Uma pesquisadora do IBGE bate à porta de um sitiozinho.

- Essa terra dá mandioca?

- Não, senhora. - responde o roceiro.

- Dá batata?

- Também não, senhora!

- Dá feijão?

- Nunca deu!

- Arroz?

- De jeito nenhum!

- Milho?

- Nem brincando!

- Aqui não adianta plantar nada?

- Ah! ... Se plantar é diferente...uai!!

Nenhum comentário:

Postar um comentário