quarta-feira, 13 de abril de 2011

Fruto do Suor - Raices de América - para o 2º ano EM EE PAULO CHAVES

Fruto do Suor - Raices de América - Composição : Tony Osanah / Enrique Bergen

A terra nova era um paraíso,

o milho alto e os rios puros.

Dormia o ouro a cobiça ausente,

era o índio senhor do continente.

Foram chegando os conquistadores,

os africanos e os aventureiros.

O índio altivo se mesclou ao escravo:

nascia um novo tipo americano.

O interesse fabricou carimbos.

O ódio à toa levantou paredes.

A baioneta desenhou fronteiras.

A estupidez nos separou em bandeiras.



Tenho um filho nessa terra,

foi um amor sem passaportes.

Se o gestar foi brasileiro

não me chames de estrangeiro.

Cada pedra, cada rua tem um toque de imigrantes.

Levantaram com seus sonhos

um país que não tem donos.



O suor fecunda o solo e a semente não pergunta:

Brasileiro ou imigrante? Só o fruto é importante.

Não me sinta forasteiro.

Não me invente geografias.

Sou tua raça, sou teu povo,

sou teu irmão no dia-a-dia.

Nenhum comentário:

Postar um comentário