terça-feira, 25 de maio de 2010

DESSA VEZ FOI VERDADE O DIO MORREU






O ícone do heavy metal

Ronnie James Dio, morreu na manhã deste domingo (16), em decorrência de um câncer de estômago. O roqueiro ganhou fama como vocalista das bandas Rainbow, Black Sabbath e Heaven & Hell, além de ter feito uma bem-sucedida carreira solo.
A informação foi divulgada pela mulher do cantor, Wendy, em seu site oficial. "Hoje meu coração está partido, Ronnie se foi às 7h45", publicou ela, que também pediu privacidade para lidar com a perda. A notícia do câncer do músico foi divulgada em novembro de 2009, ainda em estágio inicial. O cantor havia diminuído a agenda de shows para cuidar melhor da doença.

"Ronnie sabia o quanto era amado por todos. Nós agradecemos muito o amor e o apoio que todos tem dado para nós. Por favor, nos dê alguns dias de privacidade para lidar com esta perda terrível", escreveu. "Ele amava a todos e sua música viverá para sempre", publicou no final do comunicado.

Dio, cujo nome de batismo é Ronald James Padavona, nasceu em Portsmouth, New Hampshire. Ele começou a carreira tocando em bandas de rockabilly durante os anos 1950.

O cantor ganhou notoriedade nos anos 1970, quando Ritchie Blackmore, guitarrista do grupo inglês Deep Purple, contratou Dio para ser o vocalista de sua nova banda, o Rainbow.

Em 1979, quando Ozzy Osborne foi expulso do Black Sabbath, Dio o substituiu e ao lado da banda gravou os discos Heaven and Hell (1980), Mob Rules (1981) e Live Evil (1983). Deixou o grupo para seguir carreira solo, mas voltou em 1983, quando lançou Dehumanizer (1992).

Dio também é o criador do chifrinho feitos com os dedos, usado até hoje por fãs de diferentes gêneros de rock, sobretudo entre os headbangers.

O último álbum de estúdio com o cantor foi The Devil You Know, lançado em abril de 2009. Meses depois, em novembro, ele veio ao Brasil para divulgar o álbum, gravado com a banda Heaven & Hell, que reúne seus ex-companheiros de Black Sabbath, o guitarrista Tony Iommi, o baixista Geezer Butler e baterista Vinnie Appice






Na manhã da última segunda-feira (17),
o site oficial de Ronnie James Dio informava a morte do cantor em uma mensagem assinada por sua esposa Wendy Dio. "Hoje meu coração está partido.
Ronnie morreu às 7h45 do dia 16 de maio",
anunciava ela aos fãs.

A causa oficial de sua morte ainda não foi revelada, mas desde novembro do ano passado o cantor anunciou que sofria de um câncer no estômago. No início deste mês, o grupo Heaven and Hell anunciou o cancelamento da turnê da banda que começaria em junho.
Desde então, Dio estava sendo submetido a um intensivo tratamento de quimioterapia, e entrava já em sua sétima sessão. O cantor estava com 67 anos.

Tendo se tornado uma das mais populares personalidades da primeira geração do heavy metal, na década de 1970, Dio começou cedo na carreira musical ainda aos 15 anos, como guitarrista e vocalista de sua primeira banda The Red Caps, fundada em 1957. Uma década mais tarde, ele tocava já com uma importante banda, The Electric Verve, que mais tarde mudaria seu nome para Elf.

Em 1972, Elf faria diversas participações em shows do Deep Purple, e Dio acabaria convidado por Roger Glover, baixista da banda, a participar de seu projeto pessoal, "Butterfly Ball and The Grasshopper's Feast", que é gravado em 1974. Uma gravação em ópera rock de clássicos da literatura infantil.

Um ano mais tarde, Ritchie Blackmore guitarrista fundador do Deep Purple, junta-se a Dio para formarem a popular Rainbow. Seria ali que James Dio ganharia cada vez mais notoriedade, através de sucessos como "Rainbow In The Dark," "The Last In Line" e "Holy Diver".

Em 1980, Dio seria convidado a substituir o cantor Ozzy Osbourne, que havia se desligado do Black Sabbath. A saída de Osbourne, que havia sido até então a grande personalidade carismática do grupo colocava em risco a existência do grupo. Foi com muita cautela que elegeram o novo vocalista, apostando o destino do Sabbath em James Dio.

O vocalista, por sua vez, mostrando grande talento e presença de espírito, conseguiu não apenas sustentar a carreira da banda pelos três anos seguintes, mas também foi responsável por dar uma nova personalidade a ela, tornando-a agressiva como nunca antes.

O primeiro álbum que grava com o grupo, "Heaven And Hell" é um imenso sucesso entre o público da banda, com músicas essenciais à discografia do Sabbath, como "Neon Knights", "Heaven and Hell" e "Die Young".

O segundo, "Mob Rules", gravado em 1981 tornou-se também outro clássico do Sabbath, consolidando o novo estilo do grupo sem Osbourne. Dio ainda gravaria um terceiro disco com a banda, em 1982, era "Live Evil".

Depois disso, James Dio afastou-se para um projeto solo, formando uma banda com seu próprio nome, "Dio", lançando o disco "Holy Diver".

Menos bem sucedido que em sua carreira no Sabbath, ele voltaria a se reunir com seus integrantes em 1992 para gravar o disco "Dehumanizer".

O grupo ainda voltaria a tocar junto em 2007 para a turnê “Black Sabbath - The Dio Years”, relembrando os três anos em que o vocalista permaneceu à frente do grupo.

No ano passado, graças a brigas por direitos autorais, os integrantes do Sabbath perderam o direito de utilizarem o nome, rebatizando-o então como Heaven and Hell, em homenagem ao disco de estréia de Dio na banda.

O grupo estava em atividades até o começo deste ano, quando o agravamento do câncer de Dio obrigou a banda a suspender suas atividade
s.

Nenhum comentário:

Postar um comentário