sexta-feira, 27 de abril de 2012

ÉMILE DURKHEIM (1858-1917)

ÉMILE DURKHEIM (1858-1917)

Por Jesus Marmanillo Pereira

Filho de judeus, David Émile Durkheim nasceu em Épinal, departamento de Vosges, que fica exatamente entre a Alsácia e a Lorena, em 15 de abril de 1858. Foi para Paris estuda no Liceu Louis Le Grand o que lhe permitiu entrar, com 21 anos, na École Normale Superieure, onde se doutorou em filosofia.

Durante os anos em que ensinou Filosofia em vários Liceus da província (Sens, St Quentin, Troyes), volta seu interesse para a Sociologia. A França, apesar de ser, num certo sentido, a pátria da Sociologia, não oferecia ainda um ensino regular dessa disciplina, que sofreu tanto a reação antipositivista do fim do século como uma concepção de que a sociologia constituía uma forma cientifica de socialismo.( Rodrigues,2001)

Para se aprimorar nessa área ainda não institucionalizada na França, Émile Durkheim partiu para a Alemanha onde fortaleceu-se com os estudos de autores importantes entre o quais destaca-se Georg Simmel - autor das questões fundamentais de Sociologia. Retorna a França onde passa a ministrar aulas de pedagogia e Ciência Social na Faculté de Lettres de Bordeaux entre 1887 e 1902.

Segundo Rodrigues (2001) na adolescência o jovem David Émile Durkheim presenciou uma série de acontecimentos que marcaram decisivamente todos os franceses em geral e a ele próprio em particular: a 1° de setembro de 1870.
A derrota de Sedan; a 28 de janeiro de 19871, a capitulação diante das tropas alemãs; de 18 de março a 28 de maio, a insurreição da Comuna de Paris; a 4 de setembro,a proclamação da que ficou conhecida como a III República, com a formação do governo provisório de Thiers até a votação da Constituição de 1875 e a eleição do seu primeiro presidente(Mac Mahon).
Por outro lado a vida de David Émile Durkheim é marcada pela disputa franco- alemã: em 1871, com a perda de uma parte da Lorena, sua terra natal tornou-se uma cidade fronteiriça; com o advento da primeira guerra mundial, ele partiu para o front.

Muitos consideram que, a instabilidade política (de um vazio moral)e as grandes mudanças desse período podem ser interpretadas como fatores que impulsionaram esse grande sociologia a buscar entender a sociedade de sua época.

Principais obras : A divisão do trabalho social (1893), As regras do método sociológico (1895), O suicídio (1897), A educação moral (1902), As formas elementares da vida religiosa (1912) e - Lições de Sociologia (1912).

Contribuições Sociológicas

Se Augusto Comte foi o primeiro a formular alguns princípios e o termo Sociologia, Émile Durkheim foi o primeiro a elaborar um método e um objeto próprio, por isso é considerado o pai da Sociologia Moderna.
Para Durkheim os fenômenos sociais deveriam se entendidos e analisados de acordo com explicações pautadas em regularidades e exclusivamente em aspectos sociais, descartando assim modelos explicativos influenciados por outras ciências como, por exemplo, a física, química e/ou matemática.
Na obra Divisão do Trabalho social (1985) esse autor afirma que de todos os Sociólogos existentes até então, Augusto Comte foi o único a percebe que a divisão do trabalho era mais que um fenômeno econômico e sim a condição essencial para a vida social.
(Durkheim,2004,29).
Nesse mesmo estudo, desenvolve importantes noções para a compreensão de sua teoria, entre elas as de Consciência coletiva, Solidariedade Mecânica e Orgânica.

Consciência coletiva - Segundo Durkheim (2004,p.50) é um conjunto das crenças e dos sentimentos comuns à média dos membros de uma mesma sociedade, forma um sistema determinado que tem vida própria (um ato criminoso é aquele que ofende justamente essa consciência coletiva).

Solidariedade Mecânica – É um tipo de solidariedade baseada na similitude dos indivíduos.

“ Segundo Lakatos (1985) As sociedades primitivas são caracterizadas pela solidariedade mecânica que se origina das semelhanças entre os membros individuais.
Para a manutenção dessa igualdade, necessária a sobrevivência do grupo, deve a coerção social, baseada na consciência coletiva, ser severa e repressiva.
Essas sociedades não podem tolerar aas disparidades, a originalidade, os particularismos, tanto nos indivíduos quanto nos grupos, pois isso significa um processo de desintegração.

Solidariedade Orgânica – baseada na interdependência dos indivíduos

Tal solidariedade é características das sociedades complexas (européias) marcadas por grande especialização do trabalho.
Dessa forma valoriza a interdependência entre as partes.
Tal forma de solidariedade possibilita maior autonomia para o individuo.

OBs- a solidariedade de Durkheim não se refere a valor moral e sim a divisão do trabalho e importância dessa na organização social.

Pode-se que As regras do Método Sociológico simboliza o ápice da contribuição desse teórico. Nela desenvolve um método independente da filosofia, exclusivamente sociológico e objetivo. Partindo da idéia de que os fenômenos sociais devem ser tratados como coisas, Durkheim possibilita um processo analítico através do qual é possível elaborar modelos e “manusear” o objeto de estudo.

Mais que isso, nessa obra Émile Durkheim defini o objeto da sociológica na noção de fato social, que segundo o autor é caracterizado pela

exterioridade - o fato social é exterior ao indivíduo, existe independentemente de sua vontade

generalidade - o fato social é geral e comum a todos os membros do grupo

coercitividade - Através de penalidades, fato social pressiona os membros a seguir determinados comportamentos e condutas

Para o estudo de qualquer fenômenos social, ele também recomenda abandono das pré-noções. Na obra o Suicídio (1987) Émile Durkheim demonstra, com algumas exceções, que o suicídio varia inversamente ao grau de integração do grupo social do qual o individuo faz parte.
Para tanto se apóia na observação de estudos estatísticos e na observações das regularidades desse fenômeno.


Nenhum comentário:

Postar um comentário