sexta-feira, 27 de abril de 2012

MAX WEBER (1864-1920)


O sociólogo Alemão Maximillian Weber nasceu em Erfurt, 21 de Abril de 1864e f Faleceu em Munique, 14 de Junho de 1920.
Foi um intelectual alemão, jurista, economista e considerado um dos fundadores da Sociologia.
Seu irmão foi o também famoso sociólogo e economista Alfred Weber. A esposa de Max Weber, Marianne Weber, era socióloga e historiadora do Direito.

Começou sua carreira acadêmica na Universidade Humboldt, em Berlim e, posteriormente, trabalhou na Universidade Albert Ludwigs, de Freiburg, na Universidade de Heidelberg, na Universidade de Viena e na Universidade de Mônaco.
Personagem influente na política alemã da época, foi consultor dos negociadores alemães no Tratado de Versalhes (1919) e da Comissão encarregada de redigir a Constituição de Weimar.


A Contribuição Sociológica de Max Weber

Se para Durkheim o fato social era o objeto de estudo da Sociologia, Para Weber o objeto de estudo da sociologia se constituía na ação social. Segundo esse autor: A Sociologia (...) significa: uma ciência que pretende compreender interpretativamente a ação social e assim explicá-las causalmente em seu curo e em seus efeitos.

Por aça entende-se, neste caso, um comportamento humano (...) sempre na medida em que o agente ou os agentes se relacionem com um sentido subjetivo. (WEBER.2004,p.3)

A ação social por sua vez, significa uma ação que, quanto ao seu sentido visado pelo agente ou os agentes, se refere ao comportamento de outro, orientando por este em seu curso” (WEBER.2004,p.3)

 
A ação social pode ser :

Referentes a fins – por expectativas quanto ao comportamento de outras pessoas, utilizando essas expectativas como condições ou meios para alcançar determinados objetivos.

Referente a valores – orientada pela crença consciente no valor ético, religioso

De modo afetivo emocional – por afetos ou estado emocionais

De modo tradicional – por costume arraigado

Por conta dessa preocupação explicativa sobre a ação social, Marx Weber é considerado o criado de uma sociologia conhecida como sociologia compreensiva, ou seja, uma sociologia que busca compreender as motivações individuais que impulsionam determinadas ações sociais.

 

Outros Conceitos Fundamentais

Relação Social – Comportamento reciprocamente referido quando ao seu conteúdo de sentido por uma pluralidade de agentes e que se orienta por essa referência.
A relação social denomina-se relação associativa quando e na medida em que a atitude na ação social repousa num ajuste ou numa união de interesses racionalmente motivados.

Associação – É uma relação social fechada para fora ou cujo regulamento limita a participação quando a observação de sua ordem está garantida pelo comportamento de determinadas pessoas, destinado particularmente a esse propósito de um dirigente e , eventualmente, um quadro administrativo que, dado o caso, têm também condições normais de poder e representação.

Uma associação pode ser autônoma ou heterônoma – Autonomia significa, em oposição à heterônoma, que a ordem da associação não é estatuída por estranhos, mas pelos próprios membros enquanto tais.

Autocefalia – significa que o quadro administrativo da associação é nomeado segundo a ordem da associação e não por estranhos, como é o caso da heterocefalia.

PODER E DOMINAÇÃO : Razões internas que justificam a dominação:

“Inicialmente, a autoridade do passado eterno, ou seja, dos costumes santificados pela validez imemorial e pelo hábito, enraizado no homens, de respeitá-los. Assim se apresenta o poder tradicional, que o patriarca ou o senhor de terras exercia antigamente.” (Weber, 2003, P.61)

“Em segundo lugar, existe a autoridade que se baseia em dons pessoais e extraordinário de um individuo (carisma) . .. “

“Existe a autoridade que se impõe pela legalidade, pela crença na validez de um estatuto legal e de uma competência positiva, estruturada em regras racionalmente estabelecidas” (weber, 2003, p.61) (Servidor do Estado)

“A dominação organizada necessita, por um lado, de um Estado- maior administrativo e, por outro, necessita dos meios materiais de gestão. ( controle de bens materiais e força física)p.63

“Representando exatamente a organização de dominação política, assim como aliás qualquer outra organização, o estado-maior administrativo não se inclina a obedecer ao detentor do poder motivado apenas pelas concepções de legitimidade anteriormente discutidas .Antes de tudo, baseia-se a obediência em duas espécies de motivo que se relacionam a interesses pessoais: retribuição material e prestígio social”(Weber ,2003, p.63)


Por: Jesus Marmanillo Pereira

Fonte: http://manguevirtual.blogspot.com.br/2010/09/max-weber-1864-1920.html


Max Weber

Nenhum comentário:

Postar um comentário