quinta-feira, 12 de julho de 2012

Reciclagem de pneus: quando a borracha bota o pé na estrada


por Redação The Economist



Além de
reduzir ruídos,
adicionar flocos de pneus
picados ao betume estende a vida útil do asfalto.
Transformar pneus usados em
estrada novas pode contribuir
para a redução da poluição sonora.
Cerca de um em cada 50 ataques cardíacos é causado pela exposição crônica ao trânsito barulhento, de acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS).
Os efeitos negativos da poluição sonora em tais países vêm atrás apenas daqueles causados pela poluição do ar, afirma a OMS.
A exposição de longo prazo
pode causar desequilíbrios hormonais
bem como problemas de saúde mental.
Ao adicionar “flocos” de pneus picados ao betume e à brita usada para fazer asfalto,
engenheiros estão projetando rodovias menosbarulhentas. Usadas pela primeira vez
em caráter experimental nos anos 60, este asfalto emborrachado mais macio reduz em 25% os ruídos.
Ainda melhor, este tipo de material ainda estende a vida útil do asfalto.
Naturalmente,
o uso do asfalto emborrachado
está se disseminando.
A reciclagem de pneus nos EUA
gera insumo o bastante para a produção de 32.000 km
de faixas do material, o bastante para recapear 0,5% das estradas americanas, de acordo com a Liberty Tyre Recycling,
uma empresa de Pittsburgh que processa cerca de um terço dos pneus reciclados dos EUA.
Rodovias de asfalto emborrachado também são populares na China, Brasil, Espanha e Alemanha.
E a popularidade do material pode aumentar ainda mais, já que hoje em dia émais barato produzir asfalto emborrachado que o tradicional.

 
* Publicado originalmente no jornal The Economist e retirado do site Opinião e Notícia.






Nenhum comentário:

Postar um comentário